Inovação Sistemática

Inovação Sistemática é um dos aspectos mais importantes decorrentes das aplicações para desenvolvimento de novos produtos que se valem de TRIZ – Teoria Para Solução de Problemas Criativos – mas ela também diz respeito a numerosas outras metodologias capazes de despertar a criatividade nos indivíduos, como Brain Storming, Pensamento Colateral, Mapas Mentais e outras metodologias destinadas a estimular a criatividade.

TRIZ pode ser considerada uma das poucas metodologias que se valem do método científico para o desenvolvimento de novos produtos.
Trata-se de um método originário da antiga União Soviética, que tem recebido atualmente muitos aportes e melhorias no sentido de tornar esta metodologia mais eficiente e produtiva.

As heurísticas de TRIZ e seus instrumentos baseiam-se, em grande parte, na seleção e no estudo de patentes de alto nível. Suas fontes de conhecimento técnico são:

  • Heurísticas básicas utilizadas na solução de problemas técnicos;
  • A compreensão de tendências de evolução dos sistemas técnicos e processos tecnológicos;
  • Informações sobre novos efeitos técnicos e científicos e fenômenos a eles associados.

Estes conhecimentos podem ser obtidos em quatro fontes de informações técnicas, ordenadas por sua exequibilidade, e que são:

  • Enciclopédias, handbooks e livros técnicos sobre os assuntos pesquisados;
  • Monografias, teses e revisões;
  • Patentes;
  • Publicações científicas e relatórios técnicos.

O livro Engineering of Creativity, de Semyon Savransky (http://www.crcpress.com/), detalha, na página 146, o caminho utilizado pelo criador de TRIZ, Genrich Altschuller, para o exame de um grande número de patentes existentes no mundo, dentre aproximadamente 20 milhões, por meio de cujo estudo pode-se extrair alguns princípios destinados a fundamentar a teoria.

O exame destas patentes levou Altschuller a considerar cinco níveis de inventividade, tendo sido criado um formulario padrão para seu estudo.
Os detalhes deste trabalho podem ser conhecidos através do livro citado.

Para informações detalhadas sobre várias metodologias envolvendo TRIZ, recomendamos o site do TRIZ Journal, em http://www.triz-journal.com/

S. S. Santos

Um comentário sobre “

  1. É fato corriqueiro que Modelos de Negócios e Desenvolvimento do Produto estejam a caminhar juntos em uma esfera recente das atividades ligadas à Inovação. De fato, um livro recente, escrito pelo Prof. Henry Chesbrough, da Universidade de Harvard, coloca-nos no limiar de uma nova fronteira no desenvolvimento de novos produtos. Com o sugestivo título de “Open Business Models – How to Thrive in the New Innovation Landscape”, o livro foi editado em 2006 pela Harvard Business School Press.Trata-se de uma obra pioneira no assunto, premiada pela Scientific American, e que ilustra como a IBM, Procter & Gamble e outras foram capazes de inovar aceitando a colaboração através de sistemas abertos e modelos de negócios sugeridos através da Internet.Trata-se de uma obra excepcional, de interesse acadêmico e profissional para todos os que militam no setor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s