ARIZ – Algorithm of Inventive Problem Solving – é um método que contém instruções para a transição de “o que é” para “o que deveria ser”, sendo representado em um esquema na forma e carácter de um algoritmo.

“O algoritmo não livra o inventor na necessidade de pensar”, afirmou Genrich Altshuller em  Algorithm of Inventing, 1973.

A primeira versão de ARIZ surgiu em 1956. Naquele ano, Genrikh Altshuller e Rafael Shapiro publicaram um esquema com 3 fases que se tornou o primeiro “algoritmo para invenção” – ou ARIZ-1956 – baseado em um modelo de contradições e transformações. Isto se tornou então o núcleo, o centro de crescimento da metodologia que mais tarde se transformou em TRIZ. As diferenças mais importantes entre este meta-navegador do pensamento e outros esquemas e teorias semelhante são sua instrumentalidade e construtividade. A instrumentalidade significa que as três fases principais de ARIZ-1956 – analítica, operacional e sintética – já estavam equipadas com os primeiros modelos e recomendações para as alteração prática (transformação) de um dado objeto. Este fato garantiu (orientação para objetivos e resultados) a construtividade de ARIZ-1956.

Fonte: http://www.modern-triz-academy.com/ariz.htm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s