A bucha de Fischer: um produto global

Práticas em Inovação Sistemática e Criatividade

Eng. Prof. Sylvio Silveira Santos
sylvioss@gmail.com

“Be transformed by renewing of your mind”.
Michael Orloff

A bucha de Fischer para fixação segundo EASyTRIZ e o Meta-Algoritmo da Invenção: T-R-I-Z (MAI T-R-I-Z)

Bucha Fischer Abert

A bucha de fixação, produto globalmente conhecido quando necessitamos pendurar um quadro ou qualquer outro objeto em parede sólida, invenção de Artur Fischer.
(Imagem: https://www.deutschland.de).

Em post anterior falamos sobre tecnologias inovadoras relacionadas à mobilidade sustentável, e apontamos algumas correlações com nossas atividades e cursos em TRIZ, Teoria de Resolução de Problemas Criativos.

Aqui desejamos falar sobre uma invenção simples, de uso tão frequente em nosso cotidiano ao fixar um quadro na parede que, raramente, nos perguntamos de onde surgiu esta ideia tão interessante e inovadora.

Estamos nos referindo à Bucha de Fischer, criada pelo genial inventor e empreendedor Artur Fischer, nascido em 31 de Dezembro em 1919 em Tumlingen, na Alemanha, criador das buchas de fixação que receberam seu nome, as quais uma vez patenteadas deram origem ao Grupo Fischer de atuação global e às numerosas empresas que o compõem.

Este prolífico inventor era detentor, em 2008, de nada mais do que 1.121 produtos industriais e invenções patenteadas – um número considerável de invenções – as quais justificam a conversão da data de seu aniversário, 31 de Dezembro, como aquela do Dia do Inventor na Alemanha.
Abaixo vemos as características de uma bucha das mais simples existentes, cuja concepção nos mostra que, para inventar, as coisas não precisam ser complicadas.

Estrutura de uma bucha

Figura 1: Estrutura de uma Bucha Fischer para alvenaria e concreto.
Fonte: http://www.construchemical.com

ANÁLISE DESTA INVENÇÃO SEGUNDO EASyTRIZ e o Meta-Algoritmo da Invenção:
T-R-I-Z (MAI T-R-I-Z 1995)

A EASyTRIZ, que se baseia no Meta Algoritmo da Invenção conhecido por ARIZ – criado em 1956, por Genricht Altschuller – é uma atualização do mesmo criada por Michael Orloff para fins didáticos da TRIZ.
Esta representação moderna simplificada de ARIZ está representada a seguir:

Meta Algoritmo Invenção
Figura 2: Meta Algoritmo da Invenção – ARIZ 1956, originalmente concebido por G. Altshuller e modificado por M. Orloff, como parte integrante de seu método estruturado EASyTRIZ, para finalidades didáticas da TRIZ.
Fonte: ORLOFF Michael, “The great is seen at a distance” – Academy of Instrumental Modern TRIZ – AiMTRIZ, Berlin, Germany, 2016.

Como mostrado na Figura 2, o Meta Algoritmo da Invenção compreende 4 etapas básicas, que são as seguintes:

  • Análise do produto como era ele no passado (TREND – Tendência);
  • Análise dos Modelos de Contradição do objeto em estudo (Etapa REDUCING – Redução);
  • Aplicação dos Modelos de Transformação (INVENTING – Invenção);
  • Análise da solução, (ZOOMING – Zoom): revisão das etapas aplicadas, para investigação da conformidade da reinvenção do novo objeto com as etapas anteriores.

O círculo no centro da figura faz parte do processo, consistindo de uma base de dados de produtos já analisados que podem auxiliar no aperfeiçoamento, criação ou invenção de novos produtos.

Em resumo, o processo consiste em:

  1. TENDÊNCIA,  2. REDUÇÃO, 3. INVENÇÃO e 4. ZOOM (Zoom com significado de Revisão)

Vejamos o teor destas etapas:

  1. TENDÊNCIA – No passado, se desejássemos fixar um parafuso na parede faríamos pequenos pinos de madeira e os rebateríamos com um martelo em um buraco antecipadamente preparado com uma furadeira. Muitas vezes, os pinos amassavam, dificultando a operação, alargando a perfuração e ocasionando um afrouxamento do parafuso. Aparentemente uma operação simples, mas que geralmente arruinava a parede e a instalação. O que fazer?
  2. REDUÇÃO – (RFI, Recurso Funcional Ideal): Um certo recurso X , juntamente com recursos disponíveis ou modificados, e sem tornar o objeto mais complexo ou sem introduzir quaisquer propriedades negativas, pode assegurar que se chegue à seguinte solução:
    RFI: Por meio de uma bucha de plástico ou outro material flexível, pode-se apertar o parafuso de sustentação no seu máximo possível, sem danificar a parede, possibilitando uma fixação segura.

2.1 – Análise da CONTRADIÇÃO PADRÃO:

Nesta etapa, em termos gerais, se tem a solução de uma CONTRADIÇÃO PADRÃO que, na Tabela das Transformações de Altshuller (A-Matrix) e atualizada por M. Orloff, (Pg. 424 e seguintes da obra citada), nos leva às entradas:

Entrada 07 – COMPLEXIDADE DA CONSTRUÇÃO versus Entrada 21 – FORMA.

Os Princípios Inventivos presentes na célula da tabela em que se cruzam a linha 07 com a coluna 21 são os de números 04, 07, 11, 14, números estes que na TABELA DOS 40 MODELOS DE NAVEGAÇÃO PRIMÁRIOS de M. Orloff (Navegadores) são:

04 – Substituição de material mecânico;
07 – Dinamização;
11 – Ação inversa;
14 – Uso de construções pneumáticas ou hidráulicas.

2.2 – Análise da CONTRADIÇÃO RADICAL:

O plug “é duro” (sólido, para fechar hermeticamente o buraco) VERSUS “macio”, (para tornar possível nele fixar o parafuso).

  1. INVENÇÃO

3.1 – Modelos dominantes que podem ser usados para resolver a CONTRADIÇÃO PADRÃO:

04: Mudar o estado agregado do objeto;
07: Dinamização e, adicionalmente,
01: Alterar o estado agregado do objeto.

A invenção da bucha concorda totalmente com estes navegadores: o corpo da bucha é feito de plástico elástico (modelo 01), de modo a permitir sua expansão; seu diâmetro aumenta (Figura 1) e o parafuso entra em seu interior com facilidade (Modelos 04 e 07 acima).

3.2 – Recursos dominantes usados para se resolver a CONTRADIÇÃO RADICAL:

Recursos estruturais (cortes, saliências, ressaltos, etc.), recursos espaciais (novos formatos em 3D) e recursos materiais (uso de material elástico, mas ao mesmo tempo rígido e durável): a bucha, quando expandida, é rigidamente fixada no buraco.

  1. ZOOM

As contradições foram removidas. Super-efeito: padronização e produção em alta escala em qualquer tipo de montagem, com a consequente simplificação do trabalho!

DESCRIÇÃO BREVE: criação de um dispositivo simples, resistente, durável, destinado a auxiliar a fixação de pinos ou parafusos em quaisquer tipos de parede de tijolos ou concreto: pinos padronizados de variadas formas e tamanhos (Modelos 01: Alterar o estado agregado do objeto, 04: Substituição de material mecânico e 07: Dinamização).

CONCLUSÃO: A bucha de fixação criada pelo Prof. Arthur Fischer se tornou um verdadeiro produto global.  Igualmente conhecidos são outros produtos do Grupo Fisher, como aquele ilustrado a seguir:

Prof Fischer

Figura 3 – Prof. Artur Fisher, agraciado com o prêmio European Inventor Awards de 2014, exibindo uma das maiores buchas  fabricadas pelo Fischer Group, destinada à fixação de grandes painéis e paredes de alvenaria, concreto, madeira e outros materiais de construção. Fonte: http://www.inventricity.com

PS: O Prof. e Doutor em Engenharia Artur Fischer, fundador do Grupo Fischer em 1948,  faleceu no dia 27 de Janeiro aos 96 anos de idade. (http://www.fischerbrasil.com.br).

Direitos: Post traduzido e adaptado da Referência 1, Modern TRIZ – A Practical Course with EASyTRIZ Technology, de Michael A. Orloff.

REFERÊNCIAS

  1. ORLOFF, Michael A., Modern TRIZ – A Practical Course with EASyTRIZ Technology, Springer-Verlag, Berlin, Heidelberg, 2012.
  2. ORLOFF, Michael, Inventive Thinking Through TRIZ – A Practical Guide, Springer-Verlag, Berlin, Heidelberg, 2nd. Edition.
  3. ORLOFF, Michael, ABC-TRIZ: Introduction to Creative Design Thinking with Modern TRIZ Modeling, Springer International Publishing Switzerland, 2017.
  4. ORLOFF Michael, The great is seen at a distance: ARIZ and TRIZ origins – On the 60th anniversary of the first article and the 55th anniversary of the first book by Genrikh Altschuller – Academy of Instrumental Modern TRIZ – AiMTRIZ, Berlin, Germany, 2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s